Crítica || Moana – Um Mar de Aventuras

mv5bmja2odq0mza2nf5bml5banbnxkftztgwoteyody2mdi-_v1_
Compartilhar:

Quando se trata de princesas da Disney, é fácil imaginar os longos e volumosos vestidos, os traços delicados, penteados, um príncipe encantado e um castelo, como os pré-requisitos necessários para uma princesa Disney. Ao longo dos anos, foi preciso que a companhia se adequasse ás novas realidades, aos temas discutidos pela sociedade e aos novos padrões. Merida foi a primeira princesa medieval; Tiana, a primeira princesa negra; e Moana, é a primeira princesa que foge de todos os padrões, mas nem por isso fica para trás.

mv5bmtgzodk1ndmynf5bml5banbnxkftztgwmdiyody2mdi-_v1_

Moana – Um Mar de Aventuras conta a história de Moana de Motu Nui, uma pequena ilha com um vilarejo cujo pai é o chefe e, consequentemente, ela se tornará a futura líder do povo. Contudo, ela tem que lidar com a expectativa do cargo que seu pai lhe passará e com um misterioso chamado do mar. Com a ajuda de sua avó, uma senhora sábia, Moana será guiada para uma aventura em busca da salvação de sua ilha.

A mais nova princesa é morena, tem cabelos crespos, determinada, corajosa e agrada ao público a medida que cresce nas telas. Entretanto, Moana não chama atenção apenas pelas suas características físicas, mas pela forma como se desenvolve na trama e, é exatamente por isso, que boa parte – se não a maioria – do público se identifica. O senso de responsabilidade, o poder de escolha e o autoconhecimento, por exemplo, são aspectos importantes da personagem na medida em que o filme se desenrola. Contudo, a personagem não deixa de trabalhar questões como empoderamento feminino e de mostrar sua independência na busca pelos seus objetivos, além de encarar as consequências de escolhas erradas.

mv5bmtgzmzc1nzg3mv5bml5banbnxkftztgwmziyody2mdi-_v1_

Maui, ao contrário da protagonista, é egocêntrico e extremamente vaidoso. Acredita que é um herói, mesmo tendo agindo errado. Além de Moana (Auli’i Cravalho), ele também passa por uma jornada de autoconhecimento que é visível no longa.

Além da trama bem pensada, Moana tem um conceito visual incrível, que retrata aspectos importantes da cultura da Polinésia (as ilhas retratadas são baseadas em ilhas do Pacífico Sul), é vivo, cheio de cores e um espetáculo para os olhos. As músicas são cativantes e mantém o que a Disney sabe fazer de melhor. The Rock (Dwayne Johnsson) dá voz a Maui e seu personagem lembra muito Hércules e o gênio do Alladin. HeiHei é um frango magrelo que, essencialmente, não tem uma função no filme senão a de fazer rir. Moana, portanto, é inovador, visualmente bonito e representa uma grande mudança nos ares da Walt Disney Company, representa o cenário atual e põe em cheque discussões como empoderamento feminino, tradições familiares, escolhas a partir de responsabilidades e humildade. As pessoas precisam ver Moana.

mv5bodkzndawntc5nl5bml5banbnxkftztgwndiyody2mdi-_v1_

Nota: 5/5

Imagens: Imdb.com

Formada em gastronomia por uma universidade paulista, especialista em jornalismo cultural e uma artista por natureza. Apaixonada por livros, séries e cinema desde sempre.

Nina Xaubet – que já escreveu publicações em Cinefilando.


Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*