Literando || A autobiografia de Fidel Castro

capa_aautobiografiadefidelcastro
Compartilhar:

Recebemos o livro no nosso QG e logo fui devorar as páginas as mais de 600 páginas, mas lá pelo meio da primeira parte já estamos cansados, este livro exige muita concentração, pois é uma leitura tensa e redundante, porém é uma boa aposta para quem gosta de livros bibliográficos como eu.

Para quem espera um livro para distrair, esqueça! Esse é daqueles que você tem que ler em um canto, sem ruídos e sem perturbação, além de ter que estar pronto para aprender um pouco de história. Só sabermos que o livro é uma sátira quando lemos a descrição dele, tornando-se o ponto negativo, o leitor já deveria iniciar a leitura sabendo disso.

A obra é dividida em duas partes: a primeira parte é intitulada ‘O paraíso dos outros’ aborda desde o nascimento de Fidel até a derrubada do General Fulgêncio Batista.  Já a segunda parte ‘O poder absoluto e insuficiente’ é a quando o personagem chega ao poder e começar a “revolucionar” Cuba.

Entretanto esse livro não é bem uma “autobiografia” de Fidel Castro, pois o autor Noberto Fuentes era um dos amigos mais próximos do líder cubano e já foi um revolucionário, assim acompanhou cada momento e detalhe da Revolução Cubana. Mas, no final dos anos 1990, o  regime começou a mandar os seus velhos camaradas para o paredão, ele se tornou “o homem que sabia demais”. Escapou de uma sentença de morte e, vivendo no exílio, escreveu esse livro.

Por ser tão próximo de Fidel, o escritor praticamente incorpora o mesmo, pois a riqueza de detalhes e a forma que o texto é conduzido quase te faz acreditar que é o próprio Fidel , pois torna-se quase um de seus cansáveis discursos .  Alguns momentos chega a ser engraçado, assim como nos aterroriza em saber tão profundo o que foi e é o regime vivido pelos cubanos. Independente do livro ser uma sátira, vocês já ouviram que toda brincadeira tem seu fundo de verdade? Eu não desacredito de muitos assuntos abordados como assassinato e os segredos do estado.

Maria Helena Sobrinha – que já escreveu publicações em Cinefilando.


Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*