Resenha || As Gêmeas do Gelo – SK Tremayne

hqdefault
Compartilhar:

Confesso que demorei bastante para escrever sobre este livro. Primeiro, porque precisava reler o livro e digerir a história de Tremayne; e segundo, porque ganhei este exemplar há algum tempo e acho válido recomendá-lo.

Título: As Gêmeas do Gelo
Autor: S.K. Tremayne
Editora: Bertrand Brasil
Número de Páginas: 368
Data de Publicação: 2016
Skoob: Adicione

Um ano depois de Lydia, uma de suas filhas gêmeas idênticas, morrer em um acidente, Angus e Sarah Moorcroft se mudam para a pequena ilha escocesa que Angus herdou da avó, na esperança de conseguirem juntar os pedaços de suas vidas destroçadas. Mas quando sua filha sobrevivente, Kirstie, afirma que eles estão confundindo a sua identidade — que ela é, na verdade, Lydia — o mundo deles desaba mais uma vez. Quando uma violenta tempestade deixa Sarah e Kirstie (ou será Lydia?) confinadas naquela ilha, a mãe é torturada pelo passado — o que realmente aconteceu naquele dia fatídico, em que uma de suas filhas morreu?

A narrativa é construída de maneira que seus capítulos sejam alternados entre dois pontos de vista diferentes – um pela visão de Sarah e outro (em 3ª pessoa) pela visão de Angus, embora a voz mais presente seja a de Sarah. Tal alternância de perspectiva colabora para uma trama envolvente e que instiga o leitor a suspeitar dos segredos que cada personagem esconde e duvidar da realidade. O ritmo de leitura se torna acelerado e muito envolvente, cheio de tensão e certo tom sobrenatural que permeia a história das gêmeas.

O teor psicológico da trama é muito bem trabalhado, de maneira que o leitor é obrigado a duvidar a todo instante do que lhe é imposto e quem se deve confiar. S.K. Tremayne leva sua trama em uma corda bamba até o final, onde o leitor, que permanece dividido entre duas verdades diferentes, descobre seu desfecho somente nas últimas páginas. Ainda, vale mencionar que ele trabalha imensamente bem o impacto que essa dúvida causa em seus personagens, principalmente na filha restante do casal. Além disso, há outras questões, como as complicações da vida do casal, matrimônio e a relação com os filhos.

Em suma, SK Tremayne nos entrega um livro excelente e uma história muito, mas muito boa! A idéia de não saber qual filha morreu ou sobreviveu é aterradora para um pai ou uma mãe, ainda sim, a maneira como o autor coloca isso em sua obra e cria todo esse clima sombrio é incrível.

Formada em gastronomia por uma universidade paulista, especialista em jornalismo cultural e uma artista por natureza. Apaixonada por livros, séries e cinema desde sempre.

Nina Xaubet – que já escreveu publicações em Cinefilando.


Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*