Cinefilando || Pequena Miss Sunshine

little_miss_sunshine
Compartilhar:

little_miss_sunshine

Publicado originalmente em 07 de março de 2011.

Sinopse: Nenhuma família é verdadeiramente normal, mas a família Hoover extrapola. O pai desenvolveu um método de auto-ajuda que é um fracasso, o filho mais velho fez voto de silêncio, o cunhado é um professor suicida e o avô foi expulso de uma casa de repouso por usar heroína. Nada funciona para o clã, até que a filha caçula, a desajeitada Olive (Abigail Breslin), é convidada para participar de um concurso de beleza para meninas pré-adolescentes. Durante três dias eles deixam todas as suas diferenças de lado e se unem para atravessar o país numa kombi amarela enferrujada.

Dirigido por Jonathan Dayton e Valerie Fari; lançado em 2006; e ganhador do Oscar de  Melhor Roteiro Original e Melhor Ator Coadjuvan26suns-2-600te (para Alan Arkin); sem contar nas indicações para os prêmios de Melhor Filme e Melhor Atriz Coadjuvante (para Abigail Breslin); e, ganhador dos prêmios de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Roteiro de Estreia, no prêmio francês Independent Spirits Awards; e sem contar com outros dez prêmios em eventos diversos e inúmeras indicações, Little Miss Sunshine encanta a todos os tipos de espectadores.

O filme conta a história de Olive, a simpática garotinha que faz parte de uma família de desajustados, que é convidada a participar de um concurso de beleza para garotas, chamado Pequena Miss Sunshine. Então, para dar a chance de concorrer no concurso, a família deixa de lado alguns de seus problemas – eu disse “alguns” – e vai rumo á Califórnia numa kombi amarela enferrujada.

Pequena Miss Sunshine é uma comédia do começo ao fim, mas sem deixar de lado os problemas de cada um dos membros daquela família. Frank (Steve Carell), faz o papel de um professor gay e suicida; Richard (Greg Kinnear) é o pai fracassado; Dwayne (Paul Dano, o nerd de óculos no filme Um Show de Vizinha, que contracena com Emily Hirsh) é o irmão mais velho que fez voto de silencio; o Avô (Alan Arkin), foi expulso de uma casa de repouso porque usava heroína… e, claro, Olive (Abigail Breslin, que também fez “Uma Prova de Amor”, com Cameron Diaz, e “A Ilha da Imaginação”, com Gerard Butler e Jodie Foster), a filha de Richard e Sheryl, que usa óculos grandes e é gordinha.

De fato, não há o acrescentar e nem o que retirar de Pequena Miss Sunshine, é o filme “zebra” do oscar, de apenas 8 milhões de dólares… Um orçamento bem abaixo da média hollywoodiana. Durante
todlittle-miss-sunshineo o percurso da familia Hoover até a Califórnia, nos vemos em situações muito cômicas, como quando eles têm que empurrar a kombi, para que ela pegue no “tranco” e volte a andar, por exemplo. Com certeza, a tirada final é a mais cômica, quando descobrimos que música Olive vai dançar no concurso.

Diferente da maioria dos filmes de comédia, este, tem uma lição moral. Pequena Miss Sunshine nos mostra vários aspectos da vida que nós, raramente, percebemos. Entre eles, podemos citar: Nem sempre vamos conseguir um sucesso imediato em algo que fazemos, mas isso não nos impede de desistir de um sonho, ou impede? Olive nos ensina sobre beleza, sobre ser ou não fora dos padrões e, o longa, critica abertamente os concursos de “misses” americanos, que ensinam as crianças a serem fúteis, mimadas e infantis. Além da beleza, ainda existe a aceitação, que talvez, seja o mais importante. No mundo atual, existem padrões de beleza e uma desconsideração pelas pessoas que, por um problema genético ou um distúrbio, não se encaixam nesse estereótipo. Aceitar-se da forma como é, já é o primeiro passo.

Formada em gastronomia por uma universidade paulista, especialista em jornalismo cultural e uma artista por natureza. Apaixonada por livros, séries e cinema desde sempre.

Nina Xaubet – que já escreveu publicações em Cinefilando.


Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *