Literando || A Sombra do Vento (Carlos Ruiz Zafón)

a-sombra-do-vento-mundo-freak
Compartilhar:

a-sombra-do-vento-mundo-freak
Sinopse: Numa madrugada de 1945, em Barcelona, Daniel Sempere é levado por seu pai a um misterioso lugar no coração do centro histórico: o Cemitério dos Livros Esquecidos. Lá, o menino encontra A Sombra do Vento, livro maldito que mudará o rumo de sua vida e o arrastará para um labirinto de aventuras repleto de segredos e intrigas enterrados na alma obscura da cidade. A busca por pistas do desaparecido autor do livro que o fascina transformará Daniel em homem ao iniciá-lo no mundo do amor, do sexo e da literatura.

Sabe quando um livro é tão bom que marca sua vida? Quando o autor escreve tão bem, que cada lançamento é esperado? Eu havia escrito essa resenha no dia 19 de janeiro de 2011, porém, ao republicá-la para o blog, decidi reescrevê-la. Zafón é um dos meus autores preferidos e essa série (entitulada posteriormente) “Cemitério dos Livros Esquecidos”, é simplesmente maravilhosa.

Em “A Sombra do Vento”, Zafón nos leva para a Barcelona no início do século XX, para contar a história de Daniel Sempere, o filho de um livreiro que acaba por conhecer o Cemitério dos Livros Esquecidos e um autor misterioso: Julián Carax. A história gira, essencialmente, em torno de Daniel e seu envolvimento com personagens incríveis, como Fermín Romero de Torres, seu pai, seu primeiro amor e o próprio Julián. Entretanto, apesar do principal personagem ser Daniel, Julián Carax é foco desta história.

Carlos Ruiz Zafón escreve de uma forma envolvente e usa um vocabulário mais antiquado, para ambientar seus leitores á época em que se passa sua história. A trama é cheia de suspense, mistério e pitadas de comédia, tornando a leitura agradável e cativante.

Já reli a obra cerca de 4 vezes e, sempre, é interessante e maravilhoso. Em breve trarei as resenhas dos outros livros do autor e, certamente, serão bem mais detalhadas.

“(…) Cada livro, cada volume que você vê, tem uma alma. A alma de quem o escreveu, e a alma dos que o leram, que viveram e que sonharam com ele. cada vez que um livro troca de mãos, cada vez que alguém passa os olhos pelas páginas, seu espírito cresce e a pessoa se fortalece.” A Sombra do Vento, pág. 9.

xx

Formada em gastronomia por uma universidade paulista, especialista em jornalismo cultural e uma artista por natureza. Apaixonada por livros, séries e cinema desde sempre.

Nina Xaubet – que já escreveu publicações em Cinefilando.


Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *